Festas em Destaque

Mitos e Verdades sobre os Energéticos

Quinta - 13/02/2014 - 17:52
Fonte. Diorgenes Dutra

Pelo menos uma vez na vida você já tomou um energético na esperança de ficar acordado ou mais bem disposto. No Brasil, o consumo desse tipo de bebida aumentou mais que 300% entre os anos de 2006 e 2010. Mas será que não tem mesmo problema consumir energéticos? Para esclarecer essa e outras dúvidas, nossa equipe de nutricionistas conta tudo que você precisa saber sobre o produto. Vem conferir!

  • Afinal, o que é que tem nesse tal energético?

Por definição, bebidas energéticas são compostos líquidos prontos para o consumo, sendo estas constituídas de carboidratos, taurina, cafeína, glucoronolactona, inositol e vitaminas do complexo B. Calma, a gente explica.

  • Para que servem estas substâncias?

Cada uma dessas substâncias possuem características particulares, mas, de maneira geral, todas elas têm o mesmo propósito: Gerar energia para o organismo. A cafeína, por exemplo, é uma substância estimulante. Alguns estudos apontam que o seu consumo excessivo pode levar a agitação, insônia, dores de cabeça e até mesmo desconfortos gastrointestinais.

  • Por que muitas pessoas têm consumido?

As bebidas energéticas caíram no gosto de adolescentes e adultos jovens porque, ao ingerir, muitas pessoas se sentem imediatamente com mais energia e disposição momentânea.

  • Faz mal para a saúde?

O consumo excessivo de energéticos pode sim trazer alguns prejuízos à saúde e causa desde náusea, vômito e ansiedade até efeitos colaterais mais sérios como insuficiência renal, arritmias cardíacas e, em casos mais extremos, levar à morte.

  • Quanto posso tomar?

É muito difícil estabelecer uma dose máxima, pois cada produto apresenta uma composição diferente e a quantidade de cafeína, por exemplo, pode mudar significativamente. Além disso, como vimos antes, cada indivíduo responde de uma forma a estas bebidas.

O importante é você saber que os energéticos não são recomendados para pessoas que apresentam algum problema de saúde, especialmente aqueles relacionados à saúde do coração. Se você se enquadra nesse perfil, o ideal é consultar um profissional de saúde para avaliar as condições individualmente.

  • Posso tomar energético ao invés de água para me hidratar?

Não é recomendado utilizar os energéticos com a finalidade de hidratação. Como você tem visto aqui, a água deve ser a principal bebida a ser ingerida ao longo do dia, seguida por água de coco e sucos naturais.

  • Os energéticos são iguais aos isotônicos?

Não! Diferentemente das bebidas energéticas, os isotônicos têm o objetivo de repor a água e os sais minerais que perdemos durante uma atividade física, por exemplo. Trocar um pelo outro pode comprometer a sua saúde e o desempenho de quem não está atento a estas diferenças. Por isso, fique ligado nos rótulos na hora de escolher seus produtos.

  • Vou ter dificuldade para dormir?

É possível que isso aconteça. Como a promessa destas bebidas é dar energia e disposição, elas poderão te deixar mais alerta e atrapalhar seu sono.

  • Por que os energéticos também são chamados de “refrigerante para adultos”? Isso quer dizer que criança não pode tomar?

Apesar de não alcoólicos, os energéticos possuem altas doses de cafeína e de substâncias com nível toxicológico questionável, o que significa que as doses seguras ainda não estão bem estabelecidas. Dessa forma, não é recomendado que crianças consumam energético, já que o organismo dos baixinhos ainda não está preparado para receber e metabolizar doses altas dessas substâncias. Em geral, a cafeína em si já não é recomendada para crianças devido ao seu potencial efeito prejudicial à saúde e ao desenvolvimento.

  • Energético engorda?

Nunca podemos atribuir o ganho de peso a um único alimento, pois o que irá determinar isso é o balanço entre consumo e gasto de energia. No entanto, as bebidas energéticas possuem valor calórico semelhante ao de um refrigerante de cola, por exemplo, e por isso, podem resultar em uma ingestão calórica maior.

 

  • Posso misturar Energético com álcool?

A Vodka e o Whisky, bebidas consideradas de alto teor alcoólico, ganharam nos últimos anos um aliado - o energético. A combinação fez também com que consumo dessas bebidas aumentasse significativamente pelos jovens em casas noturnas se transformando em uma epidemia mundial. Mas, o que muita gente não sabe é o perigo do consumo em excesso que essa combinação pode causar ao coração. 

Segundo o cardiologista Luciano Vacanti, a mistura potencializa o risco de arritmias, pois as duas substâncias “irritam” o músculo do coração (o miocárdio). “A intoxicação por cafeína é manifestada pela presença de ansiedade, insônia, desconforto no estômago, tremores, taquicardiae e agitação.

No então apesar de muito comum não é uma mistura recomendavel. 

Fonte. https://comerbemtdb.com.br/

 



Compartilhe com seus amigos!
Sua gelada
Parceiros OndeTemBalada

Boletim Informativo

Receba informações direto em seu e-mail.