Festas em Destaque

Um Ano Novo

Terça - 31/12/2013 - 12:04
Fonte. Sabrina Pacheco

Um Ano Novo

Esse bacon vai acabar entupindo as suas veias. Para de comer tanto McDonald’s ou vai ficar parecendo com o dublê do Free Willy! Prefira barras de cereais. Coma mais frutas! Seja mais “No pain, no gain”. Você não é um homem até que tenha transado! Seja macho e não ligue para ela até dar no mínimo uma semana! Não beba tanta cerveja, beba mais água. Olha, está esquecendo o protetor solar! Durma, apenas, o necessário por dia. Vá trabalhar! Não fale palavrão. Não gaste tanto dinheiro. Saia da internet! Estude mais. Você não será ninguém se não for para a faculdade! Não seja tão infantil. Não use roupas curtas, nem mostre os peitos ou vão achar que você é uma vagabunda à procura de sexo. Pense mais no seu futuro. Se ouvir funk, vão achar que você é um favelado! Pense mais antes de falar. Quem tem tatuagem não presta. Para quê tantos piercings? Está parecendo uma árvore de natal, já! Blá, blá, blá […] 

São tantos mandamentos que, às vezes, me sinto num filme que já veio pronto e só tenho que seguir o roteiro corretamente. Mas, não um filme qualquer, um filme de militares onde tenho que prestar continência todos os dias para toda a sociedade dizendo que estou cumprindo com o meu papel de robô e nem pense em esquecer-se de cantar o hino nacional! Trezentas flexões e uma exclusão da high-society como penalidade! E, daí, se você consegue raciocinar um pouco mais e chega a conclusão de que essa vida maravilhosa que temos não pode se basear a gostos alheios implantados para que ninguém fuja da cerca. Para sermos sempre as mesmas ovelhinhas esperando, silenciosamente, para o abate. Sendo essa monotonia de colarinho engomado. Mas, vamos lá, o que é que tem de mais se você chegar alguns minutos atrasado? O que importa é que consiga chegar, mesmo sem fôlego, o que importa é chegar sorrindo e mostrar a todos o quanto queria estar ali e, se conseguir, porque não chegar cantando aquela música que lhe faz ter vontade de dançar?

Alguns dias, precisamos esquecer a porra do filtro solar e libertar um pouco do jovem insano que apenas deseja explodir feitos fogos de artifício, em plena, virada de ano , que existe dentro de cada um de nós. A vida é incrivelmente curta para seja levada roboticamente. E quer saber? Não vejo motivo nenhum que não possa servir como fagulha para o início de uma grande festa. Vamos estourar o champanhe e vamos brindar! Para quê? Para a vida! 

Não estou dizendo para que você saia noite a fora queimando colchões em frente às casas ou a mil por hora dentro de um carro chapadaço. Nem estou sugerindo que você troque o leite por uísque no café da manhã. Não é nada parecido com isso! Só estou dizendo que deve se descontrair um pouco mais!. A vida é incrivelmente simples, nós que insistimos tanto em apertar o botão de auto-destruição a todo instante, com um oceano de reclamações! Então, vamos parar de apertar esse botão para apertar o play da nossa música favorita e sair por aí dançando e aproveitando o que a vida tem de melhor. E, por favor, não aceite que sua vida seja nada menos que uma estrondosa festa épica! 

Não quero ser o portador da má notícia, mas, dias menos dias seu coração vai parar de assumir a função dele! Então, não perca tempo! Vá até sua mãe e a beije quantas vezes sentir vontade até que ela fique toda babada e diga o quanto a ama! Agradeça por todos os bolos que a sua avó já te fez até hoje! Por todos os ensinamentos que seu pai já te ensinou! Se vista de quem você realmente é e aproveita o que de mais valioso te deram: a vida!

Vá para o bar mais próximo da esquina e beba junto com os seus melhores amigos e faça como aqueles bêbados que tanto encontramos por aí e diga milhões de vezes que os ama e quanto eles são foda! Suba na mesa! Grite! Dance Macarena! Beije a garota que ama e diga no ouvido dela tudo aquilo que quer dizer, naquele lugar, onde ninguém vai atrapalhar vocês! Seja para sempre jovem! Nós podemos! Morrer não é opcional, mas ter uma vida memorável, isso é. É, nesse clima de fim de ano, que desejo o meu mais sincero voto para você, em 2014, que seja lembrado por suas gargalhadas e não pelo mau humor. Não faça momentos para fotografar e ostentar nas redes sociais, apenas, mas, sim, para vivê-los extraordinariamente! “Somos loucos, mas não somos poucos” e o mundo, ah o mundo, ele é dos loucos! Seja como um Big Bang e crie um Universo cheio de boas emoções!

- Régis F.



Compartilhe com seus amigos!
Sua gelada
Parceiros OndeTemBalada

Boletim Informativo

Receba informações direto em seu e-mail.